Seis cidadãos brasileiros são investigados na Argentina por praticar medicina ilegalmente



Seis cidadãos brasileiros são investigados na Argaentina por praticar medicina ilegalmente. O escândalo na Argentina é investigado pela justiça

Dois cidadãos brasileiros que praticam medicina ilegalmente em um hospital perto de Buenos Aires foram denunciados por usurparem a identidade de dois profissionais da mesma nacionalidade por meses, informou o hospital. Além disso, outros quatro médicos, também brasileiros e que trabalham no hospital Dr. Angel Marzetti, foram suspensos do quadro de trabalho e investigados pelo sistema judiciário na sequência de uma denúncia feita por um vereador de Cañuelas, a uma hora de Buenos Aires, onde o centro de saúde Durante nove meses, Felipe Nori fingiu ser um médico diplomado na Universidade de Morón, na qual estudou até sair antes de ser diplomado de fato. Usando a identidade, registro e diploma de um compatriota, o Hospital Marzetti contratou-o em agosto do ano passado para cobrir plantão médico.

Em abril deste ano, o falso médico iniciou os procedimentos para se casar com sua parceira e foi detectado que parte da documentação apresentada não era confiável. Quando lhe pediram para apresentar os documentos originais, ele deixou o hospital e nunca mais retornou.

O caso provocou o alarme das autoridades do conselho deliberativo de Cañuelas e das autoridades do centro de saúde, que iniciou uma investigação interna que incluiu em congelar os salários de toda a equipe de profissionais até que apresentassem o registro estadual em dia e a inscrição na Faculdade de médicina.


© 2018 | INTER REDE NOTÍCIAS - A notícia direto da fonte | Todos os direitos reservados.

  • Interrede Notícia
  • YouTube Social  Icon